segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Os 100 maiores devedores do IPTU da Laguna devem mais de R$ 300 milhões, diz vereador Osmar “do gás”

O vereador Osmar (do gás) Vieira (PSDB), comunicou da tribuna do plenário na sessão da última quarta-feira (15), que tinha em mãos uma lista, fornecida pela prefeitura a seu pedido, contendo os nomes e valores dos 100 maiores devedores do IPTU da Laguna. 
O valor total chega (pasmem!) aos estratosféricos R$ 315.248.691,16 (trezentos e quinze milhões, duzentos e quarenta e oito mil, seiscentos e noventa e um reais e dezesseis centavos).

Só uma empresa de nossa cidade deve R$ 81.161.728,14, afirmou o vereador, para quem os maiores pagadores do IPTU são os pobres do município, que quitam em dia e com grandes dificuldades o tributo e tem medo de cobranças judiciais e de perder seu único e precioso bem. 
"Se pudéssemos receber 10% do total dessa dívida os problemas da Laguna estariam resolvidos", desabafou o vereador, que diz não poder fornecer os nomes e valores por força de lei.

“As cobranças desses maiores devedores estão sendo discutidas em juízo, é bem verdade, mas os grandes devedores podem pagar advogados e prorrogar os pagamentos através de eternos Refis e conseguir suas certidões negativas”, disse o vereador.

“E o pobre? O pobre corre para pagar com sacrifício o seu carnêzinho de IPTU. É injusto isso”, finalizou o vereador Osmar do gás em seu pronunciamento.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Visitando a estação de tratamento de esgoto no Farol de Santa Marta

Prefeito Mauro Candemil, juntamente com o presidente da Câmara de vereadores Cleosmar Fernandes, visitaram na manhã deste sábado as instalações da estação de tratamento de esgoto que vai pra Prainha, no Farol de Santa Marta, do empresário Galdino Santana de Limas (Tempel Biosolutions) na foto. Quem lá também estava era Hilário Pereira.

Ontem quem esteve no local foi o vice-prefeito Júlio César Willemann.
A estação está dependendo de licença ambiental da Flama - Fundação Lagunense de Meio Ambiente, para entrar em funcionamento.

Papo em família


Num bate-papo informal em família ontem à noite, num restaurante da Ponta da Barra, as presenças do vice-governador Eduardo Pinho Moreira, que muito tem feito por nossa Laguna, com a namorada Nicole, e Luiz Eduardo (Putuca) Pinho Medeiros com a esposa Ana Elisa. Apaixonados.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Rua Júlia Nascimento (Morro da Nalha) está liberada ao tráfego

Foto/Divulgação/PML
A Prefeitura da Laguna, por meio da Secretaria de Obras liberou nesta sexta-feira (17) o tráfego da rua Júlia Nascimento, morro de acesso à fonte da Carioca (Morro da Nalha) e centro da cidade.

O primeiro carro foi liberado pontualmente às 17h30, com a presença do prefeito Mauro Candemil e autoridades do município. A obra, que iniciou dia 8 de fevereiro, estava prevista para ser finalizada no final deste mês, porém em função da agilidade das equipes de trabalho, foi entregue antes do previsto.

A rua estava interditada desde o dia 29 de dezembro quando o município sofreu a ação de fortes chuvas. O projeto foi elaborado pela Amurel, responsável por outros vários projetos da região afetada. O valor da obra não foi informado pela prefeitura.

O prefeito Mauro Candemil comemorou este feito. “Estamos felizes em terminar esta obra e recuperar uma rota muita usada por nossos lagunenses”, destaca.

A partir desta sexta-feira (17), atenção deverá ser redobrada. A rua Voluntário Benevides volta a ser mão única. A Guarda Municipal estará orientando os motoristas que passarem por este trajeto. 

Implantação de penitenciária na Laguna deverá ser discutida com comunidade, diz prefeito

Abaixo, nota publicada hoje no site da prefeitura sobre o caso "Penitenciária industrial na Laguna", assunto que repercutiu enormemente junto à população lagunense. 
De ontem para hoje este Blog, em que você viu primeiro abordando o assunto, bateu todos os recordes de acessos (mais de 10 mil clics numa tarde e noite) já que também foi curtido e compartilhado nas redes sociais.

Prefeito e secretária defendem construção da penitenciária
Sublinhei alguns trechos polêmicos da nota. Observem que tanto a secretária Ada Faraco de Luca como o prefeito Mauro Candemil continuam insistindo nas vantagens do empreendimento. 
"Serão 500 detentos. Laguna terá muito a ganhar", diz a secretária. "O local é completamente isolado, proporcionando segurança total a toda comunidade lagunense", ressalta o prefeito.

O estranho é que em nenhum momento se fala em construir uma nova UPA - Unidade Prisional Avançada, fora do centro urbano da cidade, retirando a que existe ao lado da Udesc. Uma UPA (cadeia) é bem diferente de uma penitenciária.

Eis a nota:

“A Secretária de Justiça e Cidadania do Estado de Santa Catarina, Ada De Luca, propôs ao prefeito de Laguna, Mauro Candemil a construção de uma penitenciária industrial no município.
De acordo com a Secretária, o valor da obra chega a R$ 36 milhões e terá capacidade para abrigar 500 detentos de baixa periculosidade, gerando cerca de 70 empregos diretos entre guardas e todo corpo prisional.

Ada ainda destaca que Laguna terá muito a ganhar com a construção da penitenciária (escola para presos), pois dará oportunidade aos detentos que são lagunenses e que estão em outros presídios do estado ou fora dele de estarem alojados no município, com a vantagem da ressocialização e garantia de profissionalização. Nesse novo modelo, várias empresas irão compor a penitenciária, gerando empregos e renda também ao município.

O prefeito ainda não definiu se aceitará ou não a vinda da penitenciária industrial ao município. "As entidades de classe juntamente com o poder executivo e legislativo é que irão debater o assunto e definir se há ou não interesse", destaca.

Em reunião, na Câmara Municipal nesta semana, Mauro demonstrou sua preocupação com relação à (UPA) Unidade Prisional Avançada de Laguna que está instalada ao lado  da Udesc e em meio a várias residências o que pode colocar em risco a vida de lagunenses, caso aconteça uma rebelião.

Candemil disse que a área para a implantação da nova penitenciária industrial, seria a da antiga CODISC e que cerca de 100 mil metros quadrados poderiam abrigar a obra. "Vejo que o local é completamente isolado, proporcionando segurança total a toda a comunidade lagunense", avalia”.

Fonte: PML

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Construção de uma "penitenciária industrial" na Laguna?

Ontem na sessão da Câmara de vereadores, prefeito Mauro Candemil disse que recebeu uma proposta da secretaria estadual de Justiça e Cidadania, através da titular (e deputada licenciada) Ada Faraco de Luca, para construção de uma penitenciária industrial na Laguna, no valor de R$ 36 milhões, mas precisa do aval dos vereadores.“Querem ou não querem?”, indagou o prefeito.

Prefeito Mauro Candemil na sessão de ontem, ao lado do presidente da Câmara 
Cleosmar Fernandes. Foto: Elvis Palma

Na 1ª sessão ordinária da Câmara de vereadores realizada na noite de ontem, quarta-feira (15) o assunto veio à baila quando do discurso em plenário, pela 2ª vez este ano, do prefeito Mauro Candemil.

Quase ao término de seu discurso o prefeito disse que tinha um assunto muito sério, muito complicado pra ele como gestor municipal de assumir sozinho, uma responsabilidade e que precisava de uma resposta imediata dos vereadores.

O prefeito alertou: “Nós temos uma cadeia dentro da cidade, com um número de pessoas, 70 presos e que tem o dobro disso ali. Nós estamos dentro de um barril de pólvora, nós temos que tirar essa cadeia dali. Estou há 2, 3 anos tentando isso”.

O prefeito disse que esta semana foi “encostado à parede”, quando a deputada e secretária de Justiça e Cidadania, Ada de Luca lhe disse que tem R$ 36 milhões para construir uma penitenciária.
“Deus me livre uma penitenciária. Não vou dizer isso na Laguna jamais. Todo mundo é condenado por uma penitenciária”, respondeu inicialmente o prefeito à secretária.

Mas em seguida, Candemil, dentre outras informações, salientou  o seguinte aos vereadores e público presente na Câmara:

“A secretária quer construir não uma penitenciária, mas uma penitenciária industrial no modelo que existem muitas no Brasil, onde os presos de menor periculosidade são instruídos a desencadear uma atividade”.

“Existirão 75 empregos diretos, são R$ 36 milhões de investimentos e tem que ficar pronta em 12 meses”.

“É claro que Laguna é a menina dos olhos do governo porque já tem terreno, o estado já tem 400 mil m2 na área industrial chamada Codisc, ali atrás do posto do Binha. Uma área de 130 mil m2 será destinada a construção”.

"São 75 empregos diretos, R$ 36 milhões de investimentos, que vão representar 5% de ISS e 5% de ISS ao mês das empresas que vão se instalar junto com essa "penitenciária industrial".

“Querem continuar com a cadeia ali dentro da cidade? Muito bem. Querem construir fora da cidade? Mas a onde?”

“Querem ou não querem? Eu preciso de uma resposta sr. presidente, não posso ser sozinho responsável por uma decisão”.

“Uma decisão pra eu sozinho? Eu preciso do imediatismo dos senhores vereadores. Mas vocês precisam ser parceiros e dizer sim ou não”.

“Amanhã vou ter uma reunião com uma equipe da secretaria de Justiça e Cidadania que vai me apresentar as vantagens de ter uma penitenciária industrial aqui na Laguna”.

**************************************

Para alguns analistas mais argutos da política, o prefeito Mauro Candemil ao ser comunicado do projeto pela secretária Ada Faraco de Luca, deveria de imediato tê-lo recusado, argumentando mais ou menos nos seguintes termos, e de um fôlego só:

- Secretária, assumi a prefeitura da “nossa” Laguna há pouco mais de 40 dias, a cidade está com sérios problemas, inclusive de infraestrutura. 
A Laguna é uma cidade histórica, turística e carente, como a senhora bem sabe e conhece, precisa de tantas outras coisas, tantas obras. 
Sobre construção de penitenciária por lá, seja ela industrial, agrícola ou outro nome que receba, em zona urbana, ao lado de uma rodovia estadual, a poucos metros de uma rodovia federal, à entrada da cidade, no meio de populosos bairros como Cabeçuda, Jardim Juliana, Mato Alto, Barranceira, Barbacena e Portinho, minha resposta é NÃO! 
Como diz o manezinho da Ilha: "nos inclua fora dessa". Mui amiga. E passe bem, obrigado.

Se Mauro Candemil tivesse futuras pretensões políticas – imagino que não as tenha mais, mas em política nunca se sabe – diria que quer cometer uma espécie de haraquiri político, porque esse assunto, se seguir em frente, vai dar pano pra manga, certamente com inúmeros protestos, inclusive ações públicas na justiça. 
Um assunto que nem deveria ter vindo à tona, e podia ter morrido no nascedouro.

Chafariz do Jardim Calheiros da Graça volta a funcionar

Na tarde de ontem (15), quem passou pelo Jardim Calheiros da Graça, na Praça Vidal Ramos, no centro histórico, conferiu o retorno do funcionamento do antigo chafariz, construído em 1915. 

A Fundação Lagunense de Cultura, junto com a Secretaria de Obras, atuou na revitalização do espaço.
Se bem que limpeza, restauração e pintura do chafariz, ainda se fazem necessárias.
 
Prefeito Mauro Candemil ontem à tarde, defronte ao chafariz, conversando  com o professor  aposentado, seu contemporâneo, Mário Jerônimo dos Santos. Fotos: Divulgação/PML
O prefeito Mauro Candemil esteve no Jardim e salientou a importância da ativação do patrimônio histórico da cidade. "Estamos com vários turistas no município, é de relevância que eles vejam este bem público em pleno funcionamento", destacou. 

Desarmando a "bomba política"

Esta semana um boato correu em alguns lugares da cidade. Na primeira sessão Ordinária da Câmara, que aconteceria na quarta-feira (15/2), uma suposta denúncia seria apresentada contra o atual mandatário da Laguna. Falavam até – vejam só! - em um pedido de impeachment. Com 45 dias corridos de governo! Um absurdo!

Alguém chegou a postar em redes sociais que seria uma “bomba política” de muitos megatons.
Pois bem. A sessão ocorreu ontem (foi até às 21 horas), o prefeito Mauro Candemil compareceu, falou em plenário pela segunda vez este ano, e depois se sentou nas galerias, na primeira fila de cadeiras, junto a vários de seus assessores, acompanhando atentamente os pronunciamentos, entre um cafezinho e outro.

O que ele viu e ouviu por parte dos vereadores foram muitos elogios, votos de confiança a sua neófita gestão, com algumas poucas críticas - e aí merecidamente, penso eu -, às deficiências, principalmente na área de limpeza da cidade.
Se havia alguma “bomba política” preparada, o prefeito soube desarmá-la direitinho. 

Aliás, sobre boatos o prefeito disse: "Muitos boatos são postados nas redes sociais, a fim de prejudicar a imagem da nova gestão, sem que essas pessoas, que se utilizam disso, saibam das dificuldades que o município atravessa e do esforço que temos feito para conduzi-lo da melhor maneira", afirmou ele. 

Será que esses boatos que surgem por aí - ninguém sabe partindo de onde -, seria um forma de pressão de alguém pra cima do prefeito com vistas a algumas benesses?

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Parabéns Batista Cruz pelos seus 71 anos

O rádio-repórter da Laguna João Batista Cruz completa seus 71 anos de vida neste dia 16 de fevereiro, quinta-feira.
Radialista dos mais tradicionais de nossa cidade e do estado, Batista vai reunir familiares para comemorar tão importante data.

E começa este dia tão especial acordando cedo, trabalhando e apresentando seu programa “Rádio Revista” como sempre o faz há muitos e muitos anos, na Rádio Difusora da Laguna, das 7 às 9 h da manhã. Emissora que um dia antes, em 15, também completou a mesma idade e prepara-se para daqui a poucos dias entrar na Faixa FM.

Batista entrou no rádio pelas mãos do saudoso Evilázio Silveira, na década de 60. Salienta que também aprendeu muito da profissão com o radialista Walmor Silva.
Em meados década de 60, Batista Cruz apresentou nas velhas tardes de domingo, ora nos palcos da Difusora, no Cine Central ou no Cine Teatro Mussi, o programa de auditório “Musicruz”.
Nele, além de sorteios e concursos entre seu grande público que ia lhe assistir, apresentava os valores musicais da nossa terra. Cantores como Atanásio Silveira, Amélia Bossle, Edna Souza, Nilmara Campos, Berlinda Paulino e Maria Lita.
No palco da Rádio Difusora na década de 60, todo sorriso, apresentando seu programa de auditório "Musicruz", ao lado do cantor Atanásio Silveira. Ao fundo, no acompanhamento ao violão, Aurélio Santos.
Foto: Arquivo Carlos Araújo Horn
Outros programas de sucesso foram “Com Batista a Brasa Mora” e “Tijolinho Gamado”, apresentando sucessos da Jovem Guarda.
Logo após enveredou-se na apresentação de noticiários e daí não saiu mais, virou sua grande paixão no rádio, além das entrevistas com os mais variados personagens, sempre defendendo e reivindicando por nossa Laguna.

Batista é filho de Celina Fernandes e Manoel Inez Cruz, já falecidos e que sempre estão na saudade.
É casado com Carme Regina, que inclusive marcou época na presidência do Centro Social Urbano (CSU), do Portinho, e com quem teve os filhos Marcelo e Márcio.
Com os filhos Marcelo e Márcio, a esposa Carme e o neto Arthur. Álbum de família.
Cursou o primário na Escola Comendador Rocha, o ginasial no Ginásio Lagunense e formou-se técnico em contabilidade no Colégio Comercial Lagunense (CCL).
Com a esposa Carme. Foto: Elvis Palma
Sempre participou ativamente da nossa sociedade. Como carnavalesco dos mais alegres, foi presidente da Escola de Samba Brinca Quem Pode e já desfilou pelas Escolas de Samba Coloninha e Protegidos da Princesa, na capital do estado.
Torcedor do Flamengo, já foi jogador do Barriga Verde F.C., o tradicional periquito verde da Laguna.
Foi diretor das sociedades Musicais União dos Artistas e Carlos Gomes, além de presidente e membro de diretorias em várias gestões da S.R. União Operária.
Católico, é membro da Irmandade Santo Antônio dos Anjos.

No final da década de 60, começo dos anos 70, aceitando outros desafios profissionais, foi trabalhar em Curitiba e lá ficou por 12 anos. Bem por isso virou também torcedor do Atlético Paranaense e não perdia os jogos realizados lá na capital do Paraná.

Em 1981 retornou em definitivo a sua cidade natal. Logo assumiu a direção da Rádio Difusora, que andava quase parando, tanto comercialmente como nos níveis de audiência.
Em pouco tempo, com eficiência, competência e muito trabalho, fez novamente a emissora retornar ao sucesso no dial, tendo ao seu lado os radialistas João Carlos Wilke, Valdemar Manoel de Souza e João de Souza (Dão) Júnior.

Em 1983, convidado, tornou-se chefe de gabinete do prefeito João Gualberto Pereira/Rogério Wendhausen.

Eis, em algumas poucas linhas, um retrato que faço do rádio-repórter da cidade João Batista Cruz, que graças ao bom Deus continua no batente, ao microfone do rádio, sempre empunhando a bandeira da Laguna em suas legítimas e verdadeiras aspirações.

Obrigado Batista Cruz. Obrigado por todos esses anos, em nome de seus ouvintes, da Laguna e sua gente.

E a reforma administrativa da prefeitura, quando sai?


A pergunta acima é a mais ouvida diariamente nos corredores da prefeitura. Até porque a propalada reforma administrativa mexe com destinos de servidores e comissionados e de uma nova leva de nomes que, provavelmente, será chamada para ocupar novos cargos.

Lembremos que passadas as eleições, foi anunciada uma reforma administrativa na prefeitura da Laguna. Mudanças no organograma, troca de nomenclaturas e enxugamento de cargos, visando mais agilidade e eficiência à máquina administrativa, anunciou o atual gestor.

Soube que o prefeito Mauro Candemil continua diariamente analisando o esboço do projeto. Tem dito a alguns assessores mais próximos que ainda não está satisfeito com as alterações propostas, o novo "desenho" da prefeitura, que teria sido elaborado em sua quase totalidade pelas mãos do economista e ex-vereador Leca Barzan.

Só que, com a demora, penso que o prefeito perdeu o timing no envio do projeto à Câmara de vereadores para apreciação. Digo isso porque qualquer reforma dita administrativa - e é praxe no mundo político e de gestão -, tem de ser implementada logo nos primeiros dias de governo.

É um período em que as coisas ainda estão se ajeitando, o clima está meio frio, os vereadores tomando assento no Legislativo, não há ainda muitos descontentamentos políticos e é bem mais fácil passar um projeto de qualquer envergadura, inclusive sem maiores propostas de alterações (emendas) por parte dos edis.

E também porque o rápido envio para votação evita insegurança, intranquilidade, boatos e tensão nos servidores e detentores de cargos comissionados, além de não aumentar ainda mais as expectativas dos que estão aguardando as nomeações.

Até porque, convenhamos, uma reforma administrativa é para ser pensada desde a vitória nas eleições, em outubro do ano passado, para chegar pronta nos dias iniciais de mandato.

Do início de janeiro para cá, durante o recesso, já aconteceram cinco sessões Extraordinárias na Câmara de vereadores, com a primeira Sessão Ordinária acontecendo na noite desta quarta-feira (15/2).

Até o momento o projeto da reforma da prefeitura ainda não entrou na pauta do Legislativo lagunense.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Coibindo o nepotismo na prefeitura

Memorando publicado no site da prefeitura e distribuído pela Procuradoria Geral do município no fim de tarde de hoje, determina que servidores com parentesco com servidores efetivos ou comissionados, preencham um termo de declaração sobre o fato.

Eventuais questionamentos sobre situações devem ser enviados à secretaria de Administração, para análise caso a caso, esclarece o documento.
Intenção é coibir casos de nepotismo, conforme teor do Decreto nº 4811, assinado pelo prefeito Mauro Candemil em 5 de janeiro de 2017, além de afastar eventuais dúvidas geradas. 
Eis a íntegra do memorando circular:

“A fim de coibir casos de nepotismo e com o objetivo de afastar dúvidas geradas diante da existência de vínculos de parentesco entre servidores, que podem ou não incidir na vedação legal, secretários e presidentes de Fundações devem determinar aos servidores, que tenham parentesco com servidores efetivos ou comissionados, que apresentem o Termo de Declaração especificado no Art. 7º do Decreto nº 4811, de 05.01.2017, conforme o modelo elaborado pela Secretaria de Administração.

Os servidores que possam estar em situação caracterizadora de nepotismo, para que não venham a sofrer penalizações futuras, devem suscitar um questionamento à secretaria de Administração, conforme previsto no Art. 6º do Decreto acima referido, até o dia 17 de fevereiro de 2017.

Os questionamentos serão analisados caso a caso pela Procuradoria Geral, juntamente com a Coordenadoria de Controle Interno e Recursos Humanos da Secretaria de Administração.

De acordo com a procuradoria, depois do dia 17, cada Secretario ou Presidente de Fundação deverá suscitar o questionamento, não apresentado espontaneamente pelo servidor, diante da suposta situação de nepotismo, para análises devidas”.

Comissionados da prefeitura de Floripa pegam na pá, escovão e vassoura. Que tal os da Laguna fazerem o mesmo?

Cerca de 50 comissionados da prefeitura de Florianópolis foram convocados pelo prefeito Gean Loureiro para limparem as instalações da passarela Nego Quirido, na manhã do último sábado (11).
O local será utilizado, após o desfile de carnaval, para instalação de secretarias da prefeitura.

Segundo Gean “Dória”, como está sendo chamado o prefeito, e que participou ativamente da ação, “é para demonstrar para moradores que os comissionados estão trabalhando, apesar de não ganharem nada mais por isso”. O prefeito está recebendo elogios pela ideia.

Nos serviços de limpeza também participaram os competentes secretários da prefeitura de lá, os lagunenses Maurício Fernandes Pereira (Educação) e Nelson Gomes Mattos Jr. (Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano).

O prefeito Gean estima que R$ 15 milhões serão economizados com a ação a cada ano, principalmente pela redução de gastos com aluguel. 

***
Exemplo a ser seguido na Laguna?
É uma ótima ideia não é mesmo? Questão de marketing político, eu sei. Mas que tal o prefeito da Laguna Mauro Candemil seguir o exemplo do prefeito Gean e também convocar os comissionados daqui para fazerem um mutirão em muitos prédios públicos e alugados? Uma faxina geral nos matos e lixos de pátios, biblioteca, creches e escolas de nossa cidade?

Com uma vantagem. Lá na capital foram 50 comissionados da prefeitura, aqui a mão de obra é maior, chegando, por enquanto, a quase 100 comissionados, conforme divulgado pela imprensa.

Secretário de Educação Maurício Fernandes Pereira
com o prefeito Gean no último sábado. Fotos: facebook
Botando a mão no batente, juntamente com outros comissionados.
 

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Polícia Civil e ONG realizam campanha de prevenção ao desaparecimento de crianças em SC

Uma parceria entre a Polícia Civil do estado e a ONG Criança Desaparecida, está fazendo o maior sucesso e prestando um grande serviço à população catarinense.

Trata-se de uma campanha de prevenção ao desaparecimento de crianças em praias do litoral de Santa Catarina.

Começou através de uma parceria com a Delegacia Regional da Polícia Civil de Joinville, nas praias de Balneário Barra do Sul, Itapoá e São Francisco do Sul, no litoral norte.
É uma delegacia móvel, montada num veículo van, onde são distribuídos cartazes de conscientização e pulseiras de identificação para as crianças.

De acordo com o policial civil Renato Carneiro do Amaral, lagunense de coração, com familiares em nossa cidade, criador da ONG, a campanha foi implantada em 2010, mas este é o primeiro ano com veículo próprio circulando pelas praias.
Neste fim de semana o veículo esteve na Laguna, nas praias do Mar Grosso e Farol de Santa Marta.
Foto: Elvis Palma
Foto: Renato Carneiro Amaral/Divulgação
O policial Renato informa que há muitos casos de desatenção, de descuido, principalmente em praias movimentadas e em festas de grande concentração de pessoas, como o carnaval.

No site da ONG, há uma lista com 18 crianças ainda desaparecidas em Santa Catarina.
A Organização Não Governamental desde 2011 ajudou a encontrar 127 crianças.

Renato salienta que a lista é atualizada de acordo com informações oficiais de boletins de ocorrência.
E em sendo uma ONG o trabalho é realizado sem fins lucrativos.

Parabéns ao Renato Carneiro do Amaral pelo importante serviço à população catarinense e a Polícia Civil do estado pelo apoio ao projeto.

Escuridão

A taxa de iluminação pública (Cosip) continua sendo cobrada mensalmente nas contas de energia elétrica da população, dos consumidores lagunenses, inclusive com aumento. O montante recolhido ao mês é repassado aos cofres da prefeitura pela Celesc. Extra-oficialmente sabe-se que o valor ultrapassa os R$ 150 mil mensais.

Mas o Jardim Calheiros da Graça, no centro histórico, na principal Praça da cidade, continua com 12 ou 13 luminárias apagadas; a praça Paulo Carneiro (defronte ao Mercado) com duas apagadas e a Praça Jerônimo Coelho, no Largo do Rosário, com todas as suas três lâmpadas queimadas. Escuridão total.

Sem falar em todas as lâmpadas queimadas na orla do cais, no trecho do Mercado até o antigo Mané Pilão.
Não tem nenhum ouvidor vendo e ouvindo isso? Prefeito, secretários e demais assessores não circulam à noite pela cidade?

Ou querem que povo, além de limpar o mato das ruas, tapar buracos, troque também as lâmpadas queimadas?

Qual será a meta?

Quase 100 cargos de confiança nomeados até agora para a prefeitura da Laguna, desde 2 de janeiro deste ano, diz a imprensa lagunense. E querem que o povo capine as ruas e praças, tape buracos das ruas, troque lâmpadas dos postes, limpe o mato dos cemitérios.

Quem sabe a meta seja ultrapassar o número de cargos da gestão passada, que passou os 150 cargos?
Ou da gestão retrasada que ultrapassou os 300.

Farinha pouca meu pirão primeiro

Há alguns dias vazou nas redes sociais uma relação contendo 19 nomes indicados pelo diretório do PMDB local, em sua comissão executiva municipal, com vistas a cargos comissionados na prefeitura da Laguna, com os nomes dos respectivos padrinhos assinalados ao lado. A lista dos pedidos foi entregue ao prefeito Mauro Candemil.

Chama a atenção que dentre os nomes – alguns já devidamente nomeados para os cargos na prefa – constam filhos de alguns dos próprios membros do diretório. Assim, na boa, na maior, sem sequer rubor nas faces.

É o velho adágio popular prevalecendo: “Farinha pouca meu pirão primeiro”.

Velhos conhecidos de velhas e novas administrações

Chama a atenção também, os nomes de velhos conhecidos (e conhecidas) que, pasan los años , sai gobierno  e entra gobierno  e continuam firmes e a postos, sempre de boquinhas abertas, quais  filhotes de passarinhos no ninho, aguardando cargos comissionados na prefa.

Não vão à luta, não fazem concursos, não procuram outros objetivos de vida, outros empregos, principalmente na iniciativa privada.
Cursos superiores até, mas não exercem as profissões como autônomos ou em empresas. Por que será né?

Então, ficam como o pedreiro naquela velha canção do Chico: “Esperando, esperando, esperando, esperando o trem, esperando a sorte para o mês que vem...”.

O sonho de consumo de muita gente é trabalhar na prefa

Tem muita gente por aí cujo sonho de consumo é assumir um cargo na prefeitura, ser comissionado.
Será questão de status? Pelo salário eu acho que não é, porque muitos dos cargos não ultrapassam mais de mil reais. Praticamente igual ou um pouco mais ao piso salarial do nosso comércio.
Será então a carga horária? Ou o meio expediente, essas coisas?

Agora todo mundo votou no prefeito Mauro e seu vice Júlio
O engraçado é que muita dessa gente não trabalhou pelo candidato, não foi a comícios, não acreditou na chapa do PMDB Mauro Candemil/Júlio Willemann. Pelo contrário. Muitos votaram nos adversários políticos!
Mas agora ficam por aí, choramingando pitangas, mendigando favores, implorando a vereadores uma indicação, uma boquinha na prefa, qualquer coisa, quem sabe servir um cafezinho em algum gabinete?

Aliás, se todo mundo que agora diz ter votado no atual prefeito e vice tivesse efetivamente votado neles, Mauro e Júlio teriam recebido o dobro da votação em outubro do ano passado.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

A diferença entre ser e estar

Muitos esquecem que em cargos comissionados, o sujeito sempre está, nunca é. 
Está secretário, está assessor, está presidente de fundação...
Acho engraçado quando alguns pronunciam o velho chavão do “Botei meu cargo à disposição do prefeito”.
Como assim cara-pálida? Botou coisíssima nenhuma. Quem bota é galinha. O cargo sempre está à disposição. A qualquer momento e lugar.

A continuidade ou não vai depender de acordos políticos costurados, indicações, meras picuinhas daqui ou dali, ou do prefeito acordar certa manhã de mau humor. É dele a palavra final.
Mas existem alguns arrogantes por aí, detentores de cargos, que se acham os tais, “imexíveis”, insubstituíveis, a dizer que seu padrinho vereador ou deputado é forte.

Na minha vida profissional, trabalhando em grande empresa de economia mista, vi muito disso. Gente que se achava intocável. Pois de uma hora para outra essa gente era substituída. Com padrinho a tiracolo e tudo.

E quer saber? Às vezes - inúmeras vezes - a substituição foi para melhor. Ou você se acha o último biscoito do pacote? A última Coca-Cola do deserto, como se diz?

Fui ali, mas já voltei

A gente até quer dar um tempo, um desconto de alguns dias para as soluções dos problemas da cidade, mas está difícil. De novo, outra vez, novamente, nem o arroz com feijão fazem.
E alguns ficam até zangadinhos quando são cobrados.
Mas a gente entende, é preciso garantir o leitinho das crianças.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Prefeitura quita dívidas com Câmara de vereadores

Prefeito Mauro Candemil acertou na última sexta-feira (20), o pagamento de R$ 651.084,52 mil, à Câmara de vereadores, correspondente às obrigações do município da gestão passada (meses de novembro e dezembro/2016) que não foram repassadas. No montante, ainda foi repassado o duodécimo de janeiro/17, no valor de R$ 380 mil.

O município repassou R$ 241 mil à Câmara e conforme divulgado no Diário Oficial 2173, Lei Nº 1.898/17, fica autorizado a efetuar o parcelamento de débito das contribuições previdenciárias devidas da Câmara Municipal da Laguna.

Também fica autorizado ao Município firmar termo de adesão ao parcelamento de débito das contribuições previdenciárias vencidas e não pagas, da Administração, no valor de R$ 1.034.604,13.

Ele se converteu?

Hilário Pereira, que conhece como ninguém os meandros da política lagunense das últimas décadas, dia desses surgiu todo paramentado, de batina.

Parecia, sem tirar nem por, o importante líder religioso brasileiro, padre Cícero Romão Batista, com chapéu, bengala e tudo. Tal e qual.

Logo veio a explicação: a vestimenta não passou de uma encenação, uma brincadeira para uma festa de “casamento de Jeca”, promovido por um clube de serviço de nossa cidade.

Hilário foi escolhido democraticamente para fazer o papel de padre casamenteiro.

Mas que ficou parecido com o Padim Ciço ficou. Quase até convenceu algumas beatas mais incrédulas, com suas palavras meigas, bençãos  e ar de santidade.

Hilariante.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Reencontro de amigos

Foto: Gê
Em recente evento social em nossa cidade, o reencontro de três jovens amigos lagunenses, de longa data.
Rodrigo Fernandes Pereira, Damianos Andreadis e Marcelo Barreto Spillere da Silva.
Papo inteligente.

Vice-prefeito assume Flama

Portaria assinada pelo prefeito Mauro Candemil, com data de 11 de janeiro e publicada na edição de hoje do Diário Oficial, nomeia o vice-prefeito Júlio Willemann para presidência da Fundação Lagunense do Meio Ambiente – Flama.
Willemann, advogado, concorreu nas eleição de 2016 na coligação como vice-prefeito pelo PSD. Já foi vereador e presidente do Legislativo lagunense.

Gariba e Gê


Gariba e Gê marcaram época nas décadas de 70 e 80 registrando, pioneiros, os shows, baladas e blues, festas, alunos e tipos populares de nossa cidade. Velhos amigos, estes dois figuraços têm muitas histórias para contar. E continuam na ativa, com máquinas fotográficas em punho, clicando a nossa Laguna e seu povo.

Udesc vai assumir restaurante-escola

Escola Técnica de Gastronomia. Este será o novo nome para o então chamado Restaurante-Escola. 
A nova denominação ficou acertada em encontro realizado na última sexta-feira (20), entre o prefeito Mauro Candemil e representantes da Udesc, que passará a coordenar o empreendimento.

Construído a partir de 2009, na gestão do ex-prefeito Célio Antônio (PT), com recursos do Fundo Turismo Brasil (contrato 0231298, de 07/11/2007, no valor de R$ 544.115,70, com repasse de R$ 390 mil e contrapartida do município, mais aditivos), meses depois teve vários equipamentos furtados.
Foi inaugurado em fins do ano passado, portanto atravessou os quatros anos da gestão de Everaldo dos Santos e nunca funcionou. Um verdadeiro elefante branco.

Lei municipal (nº 1.860/15) autorizou a cessão de uso do prédio para o Instituto Federal de Santa Catarina (Ifsc), inclusive com inscrição de alunos, mas não foi em frente.

Ficou também definido na reunião, que a universidade fará uma proposta objetivando assumir o curso técnico e a Escola, instalada na avenida João Marronzinho, próximo ao condomínio Laguna Internacional. 
O local será usado para qualificação profissional e serão oferecidos cursos de atendimento, administração de restaurante, gastronomia em geral e aulas técnicas em outras áreas de forma gratuita. 

Para que seja concretizado, um projeto de lei será elaborado e encaminhado à Câmara de Vereadores, onde a prefeitura se compromete em ceder o espaço por 24 meses, em sua primeira etapa, e posteriormente, de acordo com a funcionabilidade, a posse definitiva. 

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Sumiram peças da Casa de Anita

No ano de 2016, por duas vezes o Museu Casa de Anita, ao lado da Matriz, foi arrombado.
Do seu interior, conforme informado pela prefeitura à época, foram surrupiados dinheiro referentes à arrecadação de ingressos. Cerca de R$ 120,00 e R$ 300,00, respectivamente. A placa em bronze, frontal da edificação, já havia sido roubada. Mais tarde foi substituída por uma outra.

Pois bem. Fotos feitas ontem na Casa de Anita demonstram que também sumiram peças de seu acervo. E o sumiço se deu de janeiro de 2015 para cá.
Vejamos. Em 27 de janeiro de 2015 a TV Unisul fez uma reportagem sobre a Casa e seu acervo.

Nas imagens da Unisul (aqui) aparecem, por exemplo, nas prateleiras de uma cristaleira, diversos utensílios domésticos como bule, gomil, xícara, decanter, vaso, etc., inclusive uma sopeira branca em louça francesa, século XIX, além de outro vasilhame tipo jarro d’água, na cor azul. Um total de 13 peças.
Veja: 
Foto de filmagem feita em janeiro de 2015.
Na foto feita ontem, só restam 11 peças na cristaleira. Duas peças desapareceram misteriosamente. Não por acaso, as maiores em tamanho. 

Veja abaixo:

Foto feita ontem.
Sumiram a sopeira branca em louça francesa, século XIX, além de outro vasilhame tipo jarro d’água, na cor azul.
Eis as fotos das duas peças que desapareceram:



Esta duas canastras (baús) com cerca de 150 anos, sumiram.
Essas duas canastras (baús) de ferro (foto acima) que também existiam na Casa de Anita, peças com cerca de 150 anos, trazidas pelos imigrantes italianos quando vieram para a região sul do estado, lá também não se encontram mais. Mas aparecem nas filmagens feitas em janeiro de 2015, e em outra filmagem mais antiga, de setembro de 2013.

Alguém tem de ser responsabilizado pelo sumiço das peças. Onde estão? Não seria o caso de acionar o Ministério Público? o Iphan? A Polícia Federal? São peças de valores históricos, um patrimônio nacional que está se perdendo. Laguna não é patrimônio nacional? Ou está valendo somente para prédios?

Não sei se já está sendo feito, acredito que ainda não, um completo inventário dos acervos do Museu Anita Garibaldi e Casa de Anita, que desde o dia 1º de janeiro retornou à alçada da Fundação Lagunense de Cultura.

O ex-secretário de Turismo, gestão passada, possuía o livro Tombo com as doações nominais efetuadas desde a criação dos dois Museus.
Sabe-se que muitas peças, com o passar dos anos, sumiram de seus interiores e até do exterior, como foi o caso do Sino do Museu Anita Garibaldi, roubado em 4 de agosto do ano passado.

Digo que o inventário tem de ser feito urgentemente pela nova administração, através da Fundação Lagunense de Cultura, até para que seus titulares se resguardem de responsabilidades no futuro, demonstrando com isso a herança recebida.

Mas divulguem o resultado.

Achados & Perdidos

Prefeito Mauro Candemil deveria mandar abrir a porta do andar térreo do prédio verde da foto, situado ao lado das Docas.
Pode se surpreender com o que vai encontrar no local, um depósito improvisado da prefeitura. Aliás, a prefeitura paga também aluguel por mais este local? Ou é "de grátis", só emprestado?
Por questão de transparência, deveria divulgar os achados, com fotos, no site da prefeitura.

O primeiro “buraco da Nalha” foi em 1996. E estamos conversados!

Ai, ai. Algumas pessoas estão duvidando do que afirmei aqui, em post passado. Que a enxurrada que derrubou pela 1ª vez o Morro da Nalha (fundos da Carioca) aconteceu em março de 1996, portanto há 21 anos, na administração do prefeito Nazil Bento Jr., que sendo vice de Jorge Zanini o havia substituído um ano antes devido a sua renúncia.
Alguns alegam que a enxurrada se deu no ano 2000.

Pois aqui está. Foto da página 3 do meu extinto jornal Tribuna Lagunense  de 30 de março de 1996, onde estampo várias fotos dos estragos da época, inclusive do “buraco da Nalha”.

Aliás, por falar nele, foi divulgado nesta semana que um projeto de recuperação e contenção daquela encosta (Rua Júlia Nascimento) será elaborado pela Amurel. Custo estimado da obra em mais de R$ 500 mil, conforme o prefeito Candemil.

Quero lembrar que lá em 1996, um projeto foi elaborado pelo então engenheiro da prefeitura Luiz Eduardo Pinho Medeiros (Putuca), com os chamados “gaviões”, drenagem de solo, cálculo estrutural, etc. As obras foram executadas pela firma do Ronaldo Kfouri.

Projeto deve estar nos arquivos da prefeitura. Em tempos de crise, não daria para reaproveitá-lo?